10 de dez. de 2015

Ayrton Montarroyos classificado canta Cálice de Chico Buarque no The Voice Brasil 10/12/2015 pelo time de Lulu Santos

Ayrton Montarroyos canta a música Cálice de Chico Buarque e Gilberto Gil no The Voice Brasil 10/12/2015 pelo time de Lulu Santos.

Apresentado por Tiago Leifert, o TVB tem revelado talentos vocais do Brasil afora que encantam os jurados e o público.

Tiago Leifert (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

Ayrton Montarroyos canta no The Voice Brasil 10/12/2015 pelo time de Lulu Santos

O nome da música cantada na apresentação de hoje e o vídeo completo da participação estarão disponíveis logo mais.

Ayrton Montarroyos começou a cantar ainda pequeno, em seresta com avós e tias. Quando tinha 16 anos, ele participou de coletâneas em homenagem a Herivelto Martins, que foi indicado a um prêmio internacional. O participante está gravando um álbum e faz shows em teatros e eventos de Recife.


Dia Universal do Palhaço é celebrado anualmente em 10 de dezembro.
Os palhaços são artistas que têm como único objetivo divertir e despertar um sorriso nas pessoas, sejam crianças ou adultos.
Esta data foi criada para homenagear esses profissionais, que ficaram populares através de suas participações em circos. Afinal de contas, um circo sem palhaço não é nada divertido.

Cálice:

Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
Pai, afasta de mim esse cálice
De vinho tinto de sangue

Como beber dessa bebida amarga
Tragar a dor, engolir a labuta
Mesmo calada a boca, resta o peito
Silêncio na cidade não se escuta
De que me vale ser filho da santa
Melhor seria ser filho da outra
Outra realidade menos morta
Tanta mentira, tanta força bruta

Como é difícil acordar calado
Se na calada da noite eu me dano
Quero lançar um grito desumano
Que é uma maneira de ser escutado
Esse silêncio todo me atordoa
Atordoado eu permaneço atento
Na arquibancada pra a qualquer momento
Ver emergir o monstro da lagoa

De muito gorda a porca já não anda
De muito usada a faca já não corta
Como é difícil, pai, abrir a porta
Essa palavra presa na garganta
Esse pileque homérico no mundo
De que adianta ter boa vontade
Mesmo calado o peito, resta a cuca
Dos bêbados do centro da cidade

Talvez o mundo não seja pequeno
Nem seja a vida um fato consumado
Quero inventar o meu próprio pecado
Quero morrer do meu próprio veneno
Quero perder de vez tua cabeça
Minha cabeça perder teu juízo
Quero cheirar fumaça de óleo diesel
Me embriagar até que alguém me esqueça

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe a sua opinião.

Clique abaixo e saiba muito mais!